Header Ads

Técnicos analisam inclusão de rodovias em concessões federais

Um grupo de técnicos do Rio Grande do Sul e de Brasília vai analisar a inclusão de novos trechos de rodovias federais e estaduais no plano de concessões rodoviárias da União. Nesses trechos, estão rodovias que têm ligação com Santa Catarina, formando corredores até o Porto de Rio Grande. A confirmação foi transmitida pelo ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, ao governador José Ivo Sartori, nessa terça-feira (14), em Brasília.

Lançado em junho, o Plano de Investimentos em Logística (PIL), do governo federal, contempla um bloco de 581 quilômetros das BRs 101, 116, 386 e 290, com investimentos de aproximadamente R$ 3,2 bilhões. Conforme Sartori, a intenção é "fazer uma grande rede, que possa estabelecer um complexo de infraestrutura rodoviária".

O pleito já havia sido levado pelo governador ao vice-presidente Michel Temer e ao presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, na noite dessa segunda-feira (13). Conforme Sartori, o corpo técnico terá prazo para examinar a questão até o final deste ano, já que os leilões dos trechos têm início previsto para 2016. "Estamos apresentando o nosso caderno de estudos, para que possam se acentuar a negociação e o entendimento", afirmou.

Sartori destacou que é importante fazer um trabalho articulado para inclusão dessas novas estradas – só nas de âmbito estadual, estimou, seriam 300 ou 400 quilômetros. Uma delas poderia ser parte da ERS-122, na Serra gaúcha, hoje sob administração da EGR. Outro caso seria o trecho da BR 448, ligando Sapucaia do Sul a Portão. "É melhor fazer um trabalho de forma dialogada e entendida, e achamos que haverá interessados para enfrentar esse desafio", disse.

A concessão da BR-386 seria estendida, por exemplo, até Iraí, na divisa com Santa Catarina. Outra ideia é acrescentar o ponto concedido da BR-290 (freeway) até Cachoeira do Sul. A BR-101 incluiria o trecho de Torres a Osório, e a BR-116 teria concessão entre Porto Alegre e Camaquã.
Tecnologia do Blogger.