Header Ads

Davi Alcolumbre suspende sessão e a escolha do presidente do Senado fica para sábado

A eleição do presidente do Senado foi adiada para amanhã, sábado, às 11 horas. A mudança ocorreu devido a um impasse sobre o modo de votação - aberta ou secreta.

A votação aberta chegou a ser aprovada por 50 votos a favor e 2 contrários, mas o resultado não foi proclamado pelo presidente Davi Alcolumbre, do DEM do Amapá, porque a senadora Kátia Abreu, do PDT de Goiás, tomou-lhe os registros.

Kátia agiu desse modo alegando que o colega não poderia presidir a sessão por ser candidato a chefiar o Senado nos próximos dois anos.

Alcolumbre não respondeu se era candidato. Mas o motivo real para não deixar o posto era o risco de que o sucessor - o senador mais velho da Casa, José Maranhão, aliado de Renan - anulasse a aprovação do voto aberto, medida importante para os interesses eleitorais de Renan.

Às 22h15min, por sugestão do senador Cid Gomes, aprovada em votação simbólica, a eleição foi transferida para este sábado, com promessa de manutenção do voto aberto.

Promessa! Porque será José Maranhão quem vai comandar a disputa interna do Senado.

Davi Alcolumbre, do DEM do Amapá.