Header Ads

Toffoli anula aprovação de voto aberto para presidente do Senado

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, concedeu liminar, na madrugada deste sábado, 2 de fevereiro, determinando que seja mantido o voto secreto na eleição para presidente do Senado, como determinava o Regimento Interno da Casa.

O ministro anulou a votação que aprovou por 50 a 2 o voto aberto, durante a segunda sessão preparatória dessa sexta-feira, e que gerou longa discussão entre os senadores, antes do adiamento da eleição para este sábado, às 11 horas.

"Declaro a nulidade do processo de votação da questão de ordem submetida ao plenário pelo senador da República Davi Alcolumbre, a respeito da forma de votação para os cargos da Mesa Diretora. Comunique-se, com urgência, por meio expedito, o senador da República José Maranhão, que, conforme anunciado publicamente, presidirá os trabalhos na sessão marcada para amanhã (sábado)", diz a decisão de Dias Toffoli, que manda respeitar o artigo 60 do Regimento do Senado, que prevê voto secreto.

O pedido de liminar foi assinado por MDB e Solidariedade.

Candidato a presidente do Senado, Renan Calheiros é beneficiado com a liminar. Os aliados-eleitores não querem vinculação pública com o alagoado, alvo da Lava-Jato.

Leia a íntegra da decisão aqui


Dias Toffoli, presidente do STF.

Deixe uma resposta