Header Ads

Comissária da ONU culpa sanções por crise na Venezuela

A comissária do ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, afirma que a crise política, econômica e social na Venezuela tem sido "exacerbada pelas sanções" internacionais. Bachellet esteve em novembro passado em Caracas a convite do ditador para ver de perto "os efeitos das sanções" e chegou à conclusão de que os "são alarmantes". A comissária concordou com Maduro que a migração de quase 4 milhões de pessoas é "exacerbada pelas sanções".

As informações são da Agência France Press e estão aqui.

O argumento da socialista, que já foi presidente do Chile, é o mesmo usado por Cuba, desde a década de 60, para justificar o fracasso do comunismo. Bachellet não fez qualquer crítica à violência política comandada por Maduro, responsável dezenas de prisões e mortes. Também não lamentou o fim da democracia no país.

Socialista/comunista é mesmo uma criatura surpreendente. Mente e acredita piamente na própria mentira. O discurso deplorável da comissária é que contribui para o agravamento da crise responsável por miséria, doença e violência política. A ONU poderia contribuir para a redemocratização da Venezuela em vez de tentar justificar o fracasso da ditadura.