Header Ads

Bretas diz que mensagens podem ter sido forjadas

O juiz da Lava Jato no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, usou o Twitter para dizer que "não se deve descartar a real possibilidade de serem forjados diálogos, criando #fakenews", ao comentar as mensagens obtidas de modo criminoso e que reproduzem conversas entre procuradores da Lava Jato e entre Sérgio Moro e Deltan Dallagnol. "Criminosos não têm ética", diz Bretas.

O produto do crime foi divulgado originalmente pelo site The Intercept. Sérgio Moro reagiu, divulgando uma nota, abaixo reproduzida.

“Sobre supostas mensagens que me envolveriam publicadas pelo site Intercept neste domingo, 9 de junho, lamenta-se a falta de indicação de fonte de pessoa responsável pela invasão criminosa de celulares de procuradores. Assim como a postura do site que não entrou em contato antes da publicação, contrariando regra básica do jornalismo.

Quanto ao conteúdo das mensagens que me citam, não se vislumbra qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado, apesar de terem sido retiradas de contexto e do sensacionalismo das matérias, que ignoram o gigantesco esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato.”

O procurador Deltan Dallagnol se manifestou pelo Twitter:

"Os procuradores da Lava Jato não vão se dobrar à invasão imoral e ilegal, à extorsão ou à tentativa de expor e deturpar suas vidas pessoais e profissionais.


A atuação sórdida daqueles que vierem a se aproveitar da ação do "hacker" para deturpar fatos, apresentar fatos retirados de contexto e falsificar integral ou parcialmente informações atende interesses inconfessáveis de criminosos atingidos pela Lava Jato."