Header Ads

Vídeo: só má vontade vê condescendência de Bolsonaro com nazismo

Militantes de esquerda e jornalistas militantes se esforçam para desgastar o governo Jair Bolsonaro por causa do vídeo (assista, abaixo) gravado pelo secretário da Cultura. Roberto Alvim foi infeliz ao parafrasear Joseph Goebbels, ministro da Propaganda da Alemanha nazista.

Alvim poderia ser demitido imediatamente. O presidente Bolsonaro admira o povo judeu, reconhece seu sofrimento nas mãos dos nazistas e tem fortes ligações com o Estado de Israel. Visitou o país e exalta sua superação e conquistas tecnológicas, econômicas e sociais.

É preciso ter má vontade para ver numa pessoa com esse perfil condescendência com o nazismo. Bolsonaro, um anticomunista, não tem identificação, por tênue que seja, com as ideias de Adolfo Hitler, o fundador do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães.

Qualquer semelhança entre o governo federal e o nazismo só existe na cabeça de seus inimigos políticos e na gana destrutivista da imprensa vendida ao socialismo/comunismo. Que, aliás, paga bem. Basta olhar a gastança com propaganda feita por Lula e Dilma.

Íntegra do polêmico vídeo de Roberto Alvim.



Deixe uma resposta